O Cinema Trindade

Quando abriu, em 1916, o “Salão Jardim Trindade” tinha uma sala com mais de mil lugares e um terraço para cinema ao ar livre. A sala era muito procurada e enchia frequentemente. Em redor do cinema havia um vasto conjunto de atividades.

Cinema Trindade

Foi também no Trindade que, a seguir ao 25 de abril, passaram muitos filmes proibidos pela ditadura. Para “O Último Tango em Paris”, por exemplo, havia filas à porta e até de Espanha vieram excursões. Em meados da década de 1980, o Trindade sofreu uma adaptação: passou a ter duas salas de menor lotação. Foi a partir dessa década que os cinemas da cidade começaram a fechar portas, um após o outro. Com o público a decair, o mercado a ditar as suas regras e a projeção de cinema a migrar para os centros comerciais e os multiplexes, restaram poucas salas de cinema no Porto. Como quase todas, também em 2000 o Trindade fechou. Reabriu depois disso por uns dias, para acolher uma extensão do festival Indie. E reabre agora, em abril, durante 3 dias, para receber o Desobedoc.