4 MAIO

18h
NADA A TEMER de Luísa Sequeira e SAMA
Portugal | documentário | 30’ | 2017 | M/12

O Brasil não mostra sinais de estabilidade desde as grandes manifestações de 2013. O Impeachment da Presidente Dilma, por alguns considerado como uma solução para a crise, só agravou este processo. Sama é um artista plástico brasileiro que vive em Portugal há alguns anos. Além de trabalhar com desenhos, pinturas, textos e animações, Sama dedica-se também à produção de zines e banda desenhada. Entre os seus temas recorrentes estão o erotismo, a política e os comportamentos sociais que refletem sobre o mal-estar contemporâneo, como a cultura de consumo, as políticas neo-liberais e o impacto das novas tecnologias versus o indivíduo.
“NADA A TEMER” é um zine e um manifesto transmídia dedicado aos recentes eventos da política no Brasil e não só. Neste filme, acompanhamos o autor a testemunhar, e ao mesmo tempo investigar, este momento histórico da frágil democracia brasileira, através de viagens, depoimentos e rápidos registos de intervenção. NADA A TEMER é um work in progress documental e emergencial realizado por Luísa Sequeira e pelo próprio Sama.
+
O CASO J. de José Filipe Costa
Portugal | ficção | 20’ | 2017 | M/12

Um tribunal é um teatro e a morte pode ser uma montagem. Dois polícias são acusados do extermínio injustificado de J. por um tribunal criminal. A mãe de J. é interrogada pelo advogado de defesa dos polícias, para assim esclarecer quem era o seu filho: qual era a sua profissão? Onde trabalhava? Junto ao seu corpo, foi encontrada droga e uma pistola.

19h30
CONCERTO
Filipe Breier & Juliana Guimarães

21h30
NO INTENSO AGORA de João Moreira Salles
Brasil| documentário | 127’ | 2016 | M/12

Feito a partir da descoberta das cenas que uma turista – a mãe do realizador – filmou na China em 1966, durante o início da Revolução Cultural, No Intenso Agora trata da natureza efémera dos momentos de grande intensidade emocional. Às cenas da China, somam-se imagens de arquivo dos eventos de 1968 na França, na Checoslováquia e, em menor extensão, no Brasil. Na tradição do filme-ensaio, o documentário interroga como as pessoas que participaram daqueles acontecimentos – vividos com alegria, encantamento, convicção generosa, medo, deceção, desalento – seguiram adiante depois do arrefecimento das paixões.

24h
LES INVISIBLES de Sébastien Lifshitz
França | documentário | 110’ | 2012 | M/12

Homens e mulheres, nascidos entre as duas guerras mundiais. Não têm nada em comum a não ser a sua homossexualidade e a decisão de viver assumidamente num tempo em que a sociedade os rejeitava. Hoje, falam-nos das suas vidas pioneiras e de como conciliaram o desejo de se manterem normais com a necessidade de se libertarem para crescer.

Anúncios