Marisa Matias

Marisa Matias

Nasceu em 1976. Doutorada em sociologia com trabalho na área do ambiente e da saúde pública. Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e deputada europeia do Bloco de Esquerda desde 2009. É a cabeça de lista do Bloco de Esquerda às Eleições Europeias de 25 de Maio.

Mais sobre as Eleições Europeias de 2014
Artigos de Marisa Matias

Anúncios

Alexis Tsipras

Alexis Tsipras

Candidato do Partido da Esquerda Europeia à presidência da Comissão. Presidente do Syriza da Grécia e líder da oposição no seu país.

“Esta não é a nossa Europa. É apenas a Europa que queremos mudar. No lugar de uma Europa de medo do desemprego, da invalidez, da velhice e da pobreza; no lugar de uma Europa ao serviço das necessidades dos banqueiros, queremos uma Europa ao serviço das necessidades humanas.

Queremos a reorientação democrática e progressista da União Europeia. O fim do neoliberalismo, da austeridade e das chamadas sociedades europeias dos dois terços, onde 1/3 da sociedade se comporta como se não houvesse crise económica e 2/3 sofrem todos os dias, mais e mais. A Esquerda Europeia tem a visão política e a coragem de construir um consenso social mais amplo em torno do objetivo programático de reconstruir a Europa numa base democrática, social e ecológica.

Este é o contexto político da minha candidatura à Presidência da Comissão Europeia pelo Partido da Esquerda Europeia. Ele explica porque não se trata apenas de mais uma candidatura. Trata-se, em vez disso, de um mandato pela esperança e a mudança na Europa. É um toque a reunir pelo fim da austeridade, pela salvaguarda da democracia e para trabalhar pelo crescimento. É um apelo a todos os cidadãos democratas e sensíveis, independentemente da sua ideologia e afiliação partidária. Porque à medida em que a recessão, a estagnação económica ou o crescimento anémico e sem criação de empregos submerge a Europa inteira, a austeridade também submerge as pessoas tanto do Sul quanto do Norte. Assim, a reação à austeridade transcende o estado-nação e alinha as forças sociais a nível europeu. A austeridade atinge o povo trabalhador independentemente do local de moradia. Por esta razão, precisamos de integrar a indispensável aliança antimemorandos do Sul num amplo movimento europeu anti-austeridade.”

Excerto do artigo publicado na revista New Europe.
Continuação do artigo

Mais sobre Alexis Tsipras e as Eleições Europeias de 2014