I, DANIEL BLAKE de Ken Loach

12 Maio, 21h30, Teatro da Cerca de São Bernardo, com José Manuel Pureza

Reino Unido, 2016, 100’, ficção

Ken Loach

Daniel Blake (59 anos) trabalhou como marceneiro a maior parte da sia vida, em Newcastle. Agora, e pela primeira vez, precisa de ajuda do Estado. O seu caminho cruza-se com o de Kate, mãe solteira, e as suas duas crianças, Daisy e Dylan. Para escapar à vida numa residência para sem-abrigo em Londres, a única hipótese de Katie foi aceitar um apartamento numa cidade que ela desconhece, a 300 milhas de distância. Daniel e Katie encontram-se na terra de ninguém, apanhados pela burocracia da Segurança Social…

EU, DANIEL BLAKE um filme de Ken Loach from Midas Filmes on Vimeo.

PESSOA COISA CIDADE TORRE + NADA A TEMER

Pessoa Coisa Cidade Torre

 

 

 

 

 

 

 

13 Maio, 21h30, Teatro da Cerca de São Bernardo, com Marisa Matias, Luísa Sequeira e Sama

de Paula Sacchetta, Pedro Nogueira e Peu Robles

Brasil, 2015, 21’, documentário

Durante os fins de semana, em São Paulo, trabalhadores e trabalhadoras deslocam-se de suas casas, seja nas periferias, albergues ou ocupações onde vivem e desembarcam nas áreas ricas da cidade. Uma vez no novo local, são transformados em placas e setas que apontam para os novíssimos empreendimentos imobiliários da cidade. O que esses plaqueiros nos revelam sobre o país e a cidade que temos? Quem são, de onde vêm, quanto ganham, como trabalham? O que anunciam com seus corpos de estandarte? Para quem? O que isso nos diz sobre a cidade tornada torre?

Pessoa-coisa, cidade-torre from João e Maria.doc on Vimeo.

NADA A TEMER

Portugal/Brasil, 2017, 20 minutos, documentário

Luísa Sequeira e Sama

O Brasil não mostra sinais de estabilidade desde as grandes manifestações de 2013. O Impeachment da Presidente Dilma, por alguns considerado como uma solução para a crise, só agravou este processo. Sama é um artista plástico brasileiro que vive em Portugal há alguns anos. Além de trabalhar com desenhos, pinturas, textos e animações, Sama dedica-se também à produção de zines e banda desenhada. Entre os seus temas recorrentes estão o erotismo, a política e os comportamentos sociais que refletem sobre o mal-estar contemporâneo, como a cultura de consumo, as políticas neo-liberais e o impacto das novas tecnologias versus o indivíduo.

“NADA A TEMER” é um zine e  um manifesto transmídia dedicado aos recentes eventos da política no Brasil e não só. Neste filme, acompanhamos o autor a testemunhar, e ao mesmo tempo investigar, este momento histórico da frágil democracia brasileira, através de viagens, depoimentos e rápidos registos de intervenção. NADA A TEMER é um work in progress documental e emergencial realizado por Luísa Sequeira e pelo próprio Sama.

LE TOMBEAU D’ALEXANDRE , de Chris Marker

7 Maio, 15h, Cine-Teatro Torres Vedras
França, 1993, 120 minutos, documentário

Chris Marker

O Alexandre do título é Alexandr Medvedkin, realizador de “Felicidade”, colega de Eisenstein e Vertov. A maior parte dos seus filmes foram censurados por Estaline. Medvedkin é o ponto de partida para Chris Marker revisitar a Rússia revolucionária desde a queda dos Czares até à Perestroika.

A montagem do documentário, num ritmo vertiginoso, joga com imagens da Rússia dos anos 90, entrevistas, arquivos esquecidos, filmes da vanguarda revolucionários, num vai-e-vem que torna o passado que lhe interessa inevitavelmente presente.

O título em inglês, “The Last Bolchevik”, remete para Medvedkin [1900-1989], para a sua vida, as suas convicções e os seus filmes que acompanharam um período de grandes mudanças na sociedade russa.

ADA FOR MAYOR (Alcaldessa), de Pau Faus

7 Maio, 18h30, Cine-Teatro Torres Vedras
Espanha, 2016, 86 minutos, documentário

Pau Faus

Ada Colau, acompanhada durante o ano de construção da sua campanha, primeiro com o Guanyem (ganhamos), depois na coligação  Barcelona en Comú  com que se apresentou a eleições obtendo a vitória histórica que a fez Alcaldessa de Barcelona. Uma luta coletiva mas também pessoal de alguém que receia tornar-se naquilo que sempre rejeitou.

Petiscos Vegetarianos + Debate PARA UM FUTURO LIVRE DE PETRÓLEO, do Coletivo Inhabitants

7 Maio, 20h, Cine-Teatro Torres Vedras, com Ricardo Vicente [Peniche Livre de Petróleo]
Petiscos Vegetarianos + Sessão Curtas e Debate

Inhabitants é um canal de vídeo online, iniciado em 2015, que exibe reportagens documentais em formatos experimentais. Gerido pelos artistas Mariana Silva e Pedro Neves Marques, o canal produz e distribui os seus próprios vídeos de curta duração. Inhabitants colaborou já com a Haus der Kulturen Der Welt e o Max Planck Institute for the History of Science em Berlim e o Museu Coleção Berardo em Lisboa, e encontra-se de momento a colaborar com a Contour8 Biennale of Moving Image na Bélgica. Aberto às práticas de outros artistas e ativistas, produziu e publicou também o vídeo Compost Archive por Filipa César e Louis Henderson.

Swallows, de Sofia Bost

7 Maio, 21h30, Cine-Teatro Torres Vedras

Portugal/Reino Unido, 2015, 15’, ficção

Sofia Bost

Sara trabalha num restaurante em Londres mas não desiste de procurar emprego como designer gráfica. Hoje, depois de mais uma rejeição, a realidade do que a sua vida se tornou é clara. O conflito entre o que ficou em Portugal e a possibilidade de um futuro melhor é maior do que nunca.

Swallows [Trailer] from Portugal Film on Vimeo.

I, DANIEL BLAKE de Ken Loach

7 Maio, 21h50, Cine-Teatro Torres Vedras

Reino Unido, 2016, 100’, ficção

Ken Loach

Daniel Blake (59 anos) trabalhou como marceneiro a maior parte da sia vida, em Newcastle. Agora, e pela primeira vez, precisa de ajuda do Estado. O seu caminho cruza-se com o de Kate, mãe solteira, e as suas duas crianças, Daisy e Dylan. Para escapar à vida numa residência para sem-abrigo em Londres, a única hipótese de Katie foi aceitar um apartamento numa cidade que ela desconhece, a 300 milhas de distância. Daniel e Katie encontram-se na terra de ninguém, apanhados pela burocracia da Segurança Social…

EU, DANIEL BLAKE um filme de Ken Loach from Midas Filmes on Vimeo.

Concerto O Lendário Homem do Trigo

NOITE DE 28, SEXTA, 1h30

O Lendário homem do Trigo – Multi instrumentista profissionalizado em rock Ecológico, apelidado como o Alberto Caeiro da Música Rural Portuguesa. Com um estilo Agro Sexual, nascido a 25 de Dezembro de 1900 em trás os montes. Intérprete de Plágios e Artista de recitais de Barroco Rural ao Modernismo sem Talento com um som amigo do ambiente em prol da despoluição cultural dos tempos contemporâneos.